Titereiros 6

PARTE 1      PARTE 2      PARTE 3      PARTE 4     PARTE 5

Titereiros6

O funcionário do Procon estava confuso. Sequer sabia como classificar a empresa, embora soubesse que a acusação era de ‘serviços prestados de má qualidade’. Ou talvez ‘propaganda enganosa’. Ele ainda estava tentando entender.

– Pode repetir, senhora?

– De novo?! – irritou-se Maria. – Eu contatei a Titereiros há dois anos. Em outubro. Dia quatorze de outubro para ser mais exata.

– Certo. – ele anotou.

– Agendei uma entrevista para o final do mês. Dia trinta. Conversei com o dono da empresa e expliquei a minha situação!

– Certo. A senhora pediu… hã… – o funcionário estava tentando procurar uma palavra substituta, mas já estava tão confuso que não conseguiu. – Para transar com o colega mais bonito da sua empresa.

– Conquistar! – corrigiu Maria. – Para conquista-lo!

– E o serviço foi… hum… feito?

– Sim, eu o conquistei. E nós estamos casados hoje.

– Certo… E então?

– Não foi só isto! Eu também pedi para que eles providenciassem uma promoção para mim na empresa! Um salário muito melhor e um cargo elevado. Algo que eu já merecia há tempos e estavam me negando. Um emprego à minha altura! Gerente geral!

– E conseguiu?

– Sim, consegui.

– Ok… – o funcionário suspirou. – Prossiga.

– Eu também pedi para dar uma melhorada no meu corpo. Mas nada de cirurgia ou coisa assim. Melhorada mesmo! Uma boa dieta, exercícios físicos, parar de fumar, estas coisas. Pois eu nunca gostei de malhar e não conseguia parar de fumar, então eles fizeram isto para mim.

– Um momento, um momento. – agora o homem estava confuso. Ele podia entender Agências de Namoro que fazem intermédio entre casais. Podia entender pessoas influentes que ajudam os outros a conseguir empregos melhores. Mas mesmo um Personal Trainer ou um endocrinologista não poderia ‘fazer’ a pessoa ficar magra e saudável se não partisse da força de vontade da própria. – Eles… huh… ‘fizeram’ você ficar saudável… sem você interferir no processo?

– Exatamente. Fiquei magra sem precisar de dieta. Fiquei com corpo sarado sem precisar malhar. E parei de fumar sem precisar passar pelos dias de abstinência.

– Tá… – o funcionário preferiu nem entender. – Então estes pedidos também foram atendidos.

– Sim, foram.

– Mais alguma coisa?

– A última coisa que pedi a eles foi para conseguir passar na minha faculdade. Eu estava com duas DPs e correndo o risco de repetir de ano. Eu precisava passar de qualquer jeito!

– E conseguiu?

– Formei-me neste ano.

– Muito bem. – o homem terminou de escrever e colocou a caneta em cima do documento. Cruzou os braços. – Mais alguma coisa?

– Não, só isso.

– Bem, senhor Maria, em vista do que me disse… – ele coçou a cabeça. – A senhora pediu para a prestadora de serviços Titereiros Inc que lhe desse o… hm… marido mais bonito, o cargo pretendido, o corpo saudável e o bacharelado em Administração. E ela entregou-lhe tudo isso. – o homem deu de ombros. – Não consigo entender então o motivo de querer processá-los. Quer dizer, eles cumpriram o que havia proposto.

– Não! – revoltou-se a mulher. – Eles não cumpriram!

– Mas… não entendo! A senhora pediu itens específicos e foi atendida dentro do prazo estipulado: marido, cargo, saúde e estudo. Tudo foi feito. O que foi que faltou?

– O mais importante! – Maria apertou o lábio. – Felicidade!

– Hã?

– Eu pedi todas estas coisas para ser feliz! Mas não estou feliz!

– Senhora…

– Eles prometeram que iam me dar felicidade! Quer dizer, não nestas palavras, mas prometeram que fariam de tudo para eu ser feliz! E eu disse a eles que eu seria feliz se tivesse o emprego que sonhava, o marido mais bonito, o corpo mais esbelto e terminasse meus estudos! Eles… tudo bem! Eles me deram estas coisas, mas eu não sou feliz!

– Uh… senhora…

– Isto não é justo! Eles prometeram que eu… seria feliz!

– Senhora… eu…

– Não é justo! – a mulher enxugava as lágrimas, enquanto apertava com força sua bolsa Louis Vuitton com a mão esquerda, onde havia, em seu dedo anelar, a aliança de casamento de esmeralda verdadeira. – Não é justo!

………………….

Anúncios

3 comentários

  1. No fim das contas as pessoas estão infelizes com o que querem e quando não tem o que querem. Será que a titereiros é realmente a vilã dessa história? A empresa é um heroi? Ou no fim a culpa é toda do ser humano mesmo?

    Aguardando mais da titereiros ^^

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s